O COA Brasil tem como uma de suas bases o apoio à pesquisa e pesquisadores, esse apoio se dá de várias formas, uma delas é o apoio no que tange a divulgação dos trabalhos realizados e utilização da nossa base de membros como fonte de coleta de dados para ciência cidadã.

📢 Fique atento, talvez você possa contribuir com este projeto com as suas fotos, áudios, localização de aves, etc. As informações necessárias sobre como você pode ajudar estão disponíveis aqui, ao final de cada explicação sobre o projeto.

Aqui apresentamos o grupo de pesquisa Aves dos Campos, coordenado por Carla Suertegaray Fontana.

Grupo Aves dos Campos

Entender questões sobre o comportamento, história natural e distribuição geográfica das aves campestres, são alguns dos pressupostos mais importantes na realização de boas práticas de manejo e conservação de espécies prioritárias para a conservação.

Tanto a carência de informações sobre as aves campestres quanto a grande necessidade de se entender mais sobre suas necessidades auto-ecológicas foram questões chave para a criação do Grupo Aves dos Campos, que nasceu no ano de 2015.

O Grupo Aves dos Campos apoia e congrega projetos com espécies, especialmente ameaçadas, que habitam os ambientes campestres dos campos do Sul da América do Sul, especialmente no Pampa gaúcho e campos de Cima da Serra (RS/SC).

Os principais objetivos do Grupo são:

  1. Determinar padrões de distribuição espaço temporal de aves a partir de dados bióticos e abióticos;
  2. Identificar populações migratórias e monitorar espécies de aves campestres;
  3. Estudar a história de vida, biologia reprodutiva e ecologia comportamental;
  4. Compartilhar informações com a comunidade científica através da publicação de artigos em periódicos científicos.
  5. Realizar atividades de Educação Ambiental através do uso das redes sociais, mini-cursos e palestras orientadas.

Adicionalmente, visa estabelecer parcerias nacionais e internacionais com a comunidade, pesquisadores e instituições interessadas em ecossistemas campestres.

Este Grupo é um dos “carros-chefe” do Laboratório de Ornitologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e já conta com resultados publicados em importantes revistas nacionais e internacionais.

Confira abaixo alguns projetos em atividade com apoio de ciência cidadã:

Projeto cinnamomea

O Projeto cinnamomea tem como objetivo estudar a história natural do Caboclinho-de-chapéu-cinzento (Sporophila cinnamomea), uma espécie vulnerável à extinção.

De forma específica, o projeto busca responder perguntas sobre a biologia reprodutiva, migração e distribuição geográfica dessa espécie que é tão encantadora e que habita os ambientes campestres.

O Projeto faz parte da tese de doutorado do Biólogo Jonas Rosoni, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e está sendo executado em parceria com o Laboratório de Ornitologia do Museu de Ciências e Tecnologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Se quiser apoiar este projeto envie as informações abaixo para o email: avesdoscampos@gmail.com

  • Nome completo do observador que está compartilhando o registro.
  • Nomes dos demais participantes presentes no grupo de observação (se houverem).
  • Local do registro: Município.
  • Coordenadas geográficas em qualquer formato, pode ser aproximada.
  • Data do registro.
  • Número de indivíduos da espécie.
  • Se possível uma foto ou link de onde a foto foi postada (Wiki Aves, Biofaces, EcoRegístros, etc).

Link das redes socias do projeto:

  • Instagram
    https://www.instagram.com/projetocinnamomea/?hl=es
  • Facebook
    https://www.facebook.com/projetocinnamomea/

Projeto papa-moscas

O Projeto papa-moscas teve início no ano de 2019 como uma proposta de estudar a história natural de duas espécies de papa-moscas ameaçadas de extinção: Papa-moscas-do-campo (Culicivora caudacuta) e o Papa-moscas-canela (Polystictus pectoralis).

Fotos: Carla Suertegaray Fontana e Márcio Repenning

Buscamos compreender questões sobre a biologia reprodutiva, deslocamento e distribuição geográfica destes papa-moscas além de propor medidas de conservação tanto das espécies como do ambiente em que vivem.

O Projeto faz parte da tese de doutorado da bióloga Cassiana Aguiar, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Evolução da Biodiversidade da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

Se quiser apoiar este projeto envie as informações abaixo para o email: avesdoscampos@gmail.com

  • Nome completo do observador que está compartilhando o registro.
  • Nomes dos demais participantes presentes no grupo de observação (se houverem).
  • Local do registro: Município.
  • Coordenadas geográficas em qualquer formato, pode ser aproximada.
  • Data do registro.
  • Número de indivíduos da espécie.
  • Se possível uma foto ou link de onde a foto foi postada (Wiki Aves, Biofaces, EcoRegístros, etc).